A musicoterapia contra os avanços do Alzheimer

A nossa dica cuidar de hoje é baseada no filme “O poder da Música” e mostra como a música pode ser utilizada para manter a lucidez e retardar os efeitos do Alzheimer utilizando a musicoterapia

Hoje vamos falar sobre a junção da música no tratamento contra doenças neurológicas: A musicoterapia. Mas primeiro, se você ainda não sabe, o Alzheimer é uma doença neuro-degenerativa e infelizmente incurável que se agrava ao longo do tempo e principalmente acomete pessoas idosas acima dos 60 anos.

Para saber mais sobre o Alzheimer basta clicar aqui e conferir um artigo completo, onde falamos sobre a doença desde como ela surge e até mesmo, abordamos também sobre bons hábitos para seu retardo e assim ter uma vida mais plena e saudável.

tratamentos contra doenças degenerativas musicoterapia

Poster do filme O Poder da MúsicaPara entender um pouco mais sobre a relação entre a música e o Alzheimer, recomendamos o filme O poder da Música, lançado este ano no dia 22 de setembro que conta um pouco sobre a história de uma mulher, que padece de Alzheimer, mas que tem na música a principal fonte de lucidez.

É este, um dos principais benefícios encontrados na musicoterapia: ajudar uma pessoa com Alzheimer a se manter lúcida e ativa por mais tempo, como conta a presidente da Associação de Musicoterapia em Portugal, Ana Esperança em recente entrevista sobre o tema.

A musicoterapia para quem não conhece, é um conjunto de técnicas de tratamento, que se utiliza dos sons acompanhado de outras atividades para ajudar os idosos que possuem dificuldades em relação ao humor, autoestima, entre outros.

musicoterapia, alzheimer, cuidados

A musicoterapia no tratamento do Alzheimer

Questionada se a musicoterapia em si pode prevenir o Alzheimer, Ana é categórica ao responder que ela serve como uma forma de retardar os avanços da doença no paciente, como fator preventivo não propriamente, mas como fator que ajuda a atrasar a evolução da doença e a manter competências sim, sem dúvida.

A música é vista do ponto de vista holístico, ou seja, consegue chegar à dimensão humana na sua totalidade, desde a dimensão cognitiva, à espiritual, motora, social, emocional, que são as principais áreas que afetam o idoso com Alzheimer e que requerem cuidados paliativos, em outra postagem falamos sobre isso também, leia aqui. A música tem um efeito holístico no ser humano e a partir daí há uma ativação neuronal que depois fará a diferença.

E ela ainda ressalta:

A música, associada aos fármacos, para atrasar a evolução da doença, será sempre uma mais-valia.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o tema? Entre em contato conosco e vamos conversar mais sobre este assunto.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Saúde Domiciliar para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] semana passada, nas nossas Dicas Cuidar que você pode ler aqui, nós conversamos sobre o auxílio da música no tratamento de doenças neurodegenerativas como o […]

Os comentários estão fechados.